Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Secretaria de Saúde prestas contas na Câmara Municipal de Palmas

Audiência pública ouviu representas de vários órgãos ligados à Saúde e também usuários do SUS

Publicado

em

Nesta terça-feira (25) os vereadores da capital ouviram os gestores da Secretaria Municipal de Saúde prestando contas dos valores gastos no 1º quadrimestre de 2021.

O secretário municipal de Saúde, Thiago de Paula Marcony, descreveu os gastos da Pasta que, em valores líquidos, foram de R$ 78.592.128,07. Destes, mais de R$ 58 milhões foram apenas gastos com servidores.

Todas as mudanças feitas para atender os pacientes com Covid-19 também foram apresentados.

Outros órgãos ligados à Saúde também apresentaram suas contas, como a Fundação Escola de Saúde Pública, representada por Marttha de Aguiar Franco Ramos, o presidente da Comissão de Saúde da OAB/TO, Ulisses Nogueira Vasconcelos, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Antonio Granjeiro Saraiva, entre outros.

Os vereadores também debateram as dificuldades dos palmenses, fizeram denúncias ou parabenizaram os profissioanis que atuam na linha de frente da pandemia.

O vereador Rogério de Freitas (MDB) elogiou o baixo índice de letalidade em Palmas, mesmo com o alto contágio da doença. “Nós queremos uma Palmas sempre melhor”, disse.

Antes deles, a presidente da Casa, Janad Valcari (Podemos) questionou para onde o dinheiro da Saúde está indo, pois não tem UTI e também quis saber porque está faltando remédios na capital.

O vereador Moisemar Marinho (PDT) também colocou seu posicionamento, pedindo vacinas para outros profissionais como copeiros, atendentes da farmácia, administrativos, auxiliar de serviços gerais e porteiros.

Ele também questionou a destinação de verbas federais para dar uma resposta aos palmenses que questionam os vereadores sobre o empenho desses valores.

O vereador Eudes Assis (PSDB) parabenizou a equipe da Saúde e todos os servidores, elogiando o trabalho do secretário e da prefeita Cinthia.

“Ela não fez política [durante a gestão da pandemia], a prefeita não se preocupou com a questão política, mas com as vidas e mesmo tendo que tomar decisões difíceis, ela tomou essas decisões e hoje temos os menores índices de mortalidade”, declarou.

O vereador Rubens Uchôa (Cidadania) elogiou a gestão, mas diz que é os vereadores que precisam de algumas informações para que eles possam explicar as medidas para a população.

Uchôa, que é evangélico, pediu a todos que se unam para orar pela capital e para que a gestão continue acertando na condução da Saúde pública.

Alguns conselheiros de Saúde, por outro lado, criticaram o descaso com a saúde, a falta de apoio aos profissionais, demora para marcar atendimento médico, entre outros problemas da cidade de Palmas.

No final da audiência, Marcony respondeu as principais dúvidas levantadas e se comprometeu a responder a todos por escrito.

PUBLICIDADE