Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

No Tocantins, publicitário compara Afeganistão com o Brasil: “vai sentir na pele o que o Brasil está passando”

“O Afeganistão agora vai sentir na pele o que o Brasil está passando…”, escreveu.

Publicado

em

O publicitário e jornalista Marcelo Silva, dono de uma grande agência no Tocantins, postou na manhã desta segunda-feira (16/08) uma polêmica comparação no Twitter entre a situação de guerra vivida pelo Afeganistão com a vivida pelos brasileiros.

“O Afeganistão agora vai sentir na pele o que o Brasil está passando…”, escreveu.

A frase de Silva, que em suas redes mostra-se contra o atual governo Bolsonaro, é tão errada quanto ao já repudiado ato do partido de extrema-esquerda, o Partido da Causa Operária (PCO), que comemorou a tomada do Talibã e a retirada das “ocupações imperialistas”. A afirmação gerou comoção nas redes sociais: “A vitória do Talibã contra o imperialismo é uma vitória de todo o povo oprimido”.

“Mulheres afegãs à beira de perderem todos os direitos humanos possíveis e esquerdinha me falando de vitória contra o imperialismo”, se referiu uma internauta ao partido.

“Aproveite o domingo. Amanhã é dia de acordar cedo e trabalhar pra pagar os R$4 milhões que o PCO vai levar do Fundão pra fazer campanha a favor do Talibã”, tuitou mais um. E outro: “O PCO é o outro lado da moeda do bolsonarismo. Ambos lunáticos.”

Durante as Olimpíadas, Marcelo Silva também escreveu: “Pro volei feminino ainda torço.. mas pro masculino eu torço contra… bando de bolsominion”.

A esquerda, como sempre, mostra sua verdadeira face.

PUBLICIDADE