Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Michelle Bolsonaro compartilha vídeo de André Valadão que diz: “Cristão não pode ser comunista”

Cristianismo e comunismo são antagônicos; entenda aqui

Publicado

em

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, compartilhou no Instagram um vídeo onde o pastor André Valadão explica que não é possível ser cristão e comunista.

Valadão respondia o questionamento de um internauta sobre essa questão e a resposta recebeu apoio da esposa do presidente Jair Bolsonaro.

“Não tem como, não tem como. Se você segue a Bíblia e a palavra de Deus e você sabe a essência do comunismo não tem jeito de ser crente e comunista, não”, disse Valadão.

Por que um cristão não pode ser comunista?

O comunismo prega o materialismo histórico (ou dialético), isto é, todos os acontecimentos da história são determinados pelo fator econômico; a ordem política, a cultural, a religiosa… reduzem-se a fenômenos econômicos. Isto é contrário aos princípios cristãos, que reconhecem no homem uma alma espiritual, aberta para os valores transcendentais; estes valores levaram os homens a desprezar muitas vezes o valor econômico em função dos bens espirituais.

O comunismo é materialista e é adverso à fé e ao Cristianismo, sendo que a produtividade econômica é considerada o único valor reconhecido, de modo que a fé em Deus Criador e em Jesus Cristo Salvador são vistas como inútil e alienante. A religião é considerada “o ópio (droga) do povo”, e se odiava a Igreja de Cristo; para ver isto basta ler a obra de Karl Marx, “O Capital”, de 1867. A análise marxista é estruturada sobre a teoria violenta da “luta de classes”, joga uma classe contra outra; é o motor da história. Considera que toda a história é movida pelo conflito entre patrões e operários, o que está errado e injusto, pois muitos outros fatores movem a história: as relações de amor, paz, aliança tanto entre indivíduos como entre sociedades. A mentalidade da luta de classes é anti-cristã porque incita ao ódio e joga irmãos contra irmãos.

O Cristianismo não aceita a luta como meio ordinário de transformar a sociedade; ao contrário, ensina a reconciliação, o diálogo entre as partes, o acordo, o perdão, etc. Para o “práxis” marxista, “os fins justificam os meios”; pode-se lançar mão da violência, da corrupção, do roubo, da falsidade e da morte para se implantar o comunismo; tudo é válido… é por isso que o comunismo matou cerca de 100 milhões de pessoas no século XX, e foi o maior fracasso do mesmo século (cf. “ O Livro Negro do Comunismo – crimes, terror e repressão”, Stéphane Courtois e outros, Ed. Bertrand Brasil, 3ª ed. 2001, 917 páginas; ver a orelha).

Fonte: Canção Nova

PUBLICIDADE