Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Entidades e mais de 50 juristas assinam carta em defesa da indicação de André Mendonça ao STF

Texto mostra que um jurista evangélico também pode assumir uma cadeira na Suprema Corte

Publicado

em

O Grupo de Estudos Constitucionais e Legislativos do Instituto Brasileiro de Direito e Religião (IBDR) reuniu 38 entidades e mais de 50 juristas para assinarem uma carta aberta em defesa da indicação do jurista Dr. André Mendonça para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

A carta enviada ao Senado visa explicar aos senadores que “o modelo brasileiro de laicidade permite que um Ministro do STF seja crente, assim como permite que seja judeu, ateu, agnóstico…”, diz a publicação do Direito Religioso no Instagram.

“Nós, enquanto segmento da sociedade civil organizada, reconhecemos quando as decisões de nossos governantes são voltadas para o bem comum. Nesse sentido, parabenizamos o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, por formalizar a sua escolha para indicação do próximo Ministro do Supremo Tribunal Federal, na pessoa do Dr. André Mendonça”, diz outro trecho da publicação.

A carta assinada pelo IBDR contrapõe a carta de juízes, promotores e policiais “antifascismo” que declaram que o Advogado-Geral da União tem “perfil teocrático incompatível” com o cargo no STF.

 

PUBLICIDADE