Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Whoopi Goldberg sugere que Deus apoia o aborto e leva lição de apresentadora pró-vida

Elisabeth Hasselbeck defendeu que o aborto não é a única alternativa para as mulheres que não querem ser mães

Publicado

em

A atriz e apresentadora Whoopi Goldberg sugeriu que Deus aprova o aborto durante conversa com Elisabeth Hasselbeck, sua ex-co-apresentadora no programa “The View” que completa 25 anos de existência na TV norte-americana.

Goldberg chegou a dizer que “Deus não comete erros” e até deu a todas as mulheres o intelecto “para saber quando” o aborto é a decisão “certa” a ser tomada.

Hasselbeck, que é uma cristã franca, interrompeu Goldberg, expressando seu claro desacordo com sua interpretação da visão de Deus sobre o aborto. Goldberg, no entanto, continuou.

“Porque eu conheço meu relacionamento, você sabe, meu relacionamento [com Deus] é sempre instável”, disse ele. “Também sei que Deus me fez inteligente o suficiente para saber que, se houver alternativas que possam funcionar para mim, eu as analisarei”.

Com sua fé em mente, Hasselbeck rejeitou o apoio de Goldberg ao aborto, observando que ela e os outros comentaristas de esquerda no programa “não mencionaram … que existem opções que vão além do aborto“, acrescentando que existem “milhares de agências” em todo o país dedicadas a apoiar as mulheres antes, durante e após o parto.

“Espero que as mulheres saibam procurar organizações sem fins lucrativos, procurem as agências que as ajudem a criar um plano de parto e as combinem com uma família adotiva que pode ter sofrido um aborto espontâneo… Essa opção é real e está lá fora”, disse a co-apresentadora.

Hasselbeck ainda reafirmou sua defesa pela vida. “Eu acho que eles estão dando às mulheres metade da informação que existe. E acho que essas vidas têm um valor precioso nelas”, completou.

Goldberg também sugeriu que proteger o acesso ao aborto é apenas seguir a regra de ouro em Mateus 7:12. Ela disse a Hasselbeck: “Deus disse: ‘Faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você’. Não vou tomar essa decisão por ninguém.”

“E a vida no útero?” perguntou Hasselbeck. “Não acho que haja qualquer circunstância em que devamos [dar] a pena de morte a uma vida inocente.”

*Com informações CBN News

PUBLICIDADE