Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Opinião

Será que as mulheres cristãs preservam a feminilidade?

Será que a mulher feminina é aquela que usa vestidos com babados ou rendas?

Publicado

em

O conceito de feminilidade nunca causou tantos burburinhos como nos dias atuais. Talvez para você também não seja algo fácil de compreender ou explicar.

Será que a mulher feminina é aquela que usa vestidos com babados ou rendas? Aquela de fala doce e que tem traços delicados? Ou será que feminilidade são normas culturais impostas pelo patriarcado para beneficiar um grupo privilegiado?

A grandeza da feminilidade só será compreendida se abrirmos nossas mentes e corações para a mensagem que Deus deseja que entendamos e vivamos. É preciso enxergar a maneira sobrenatural como Deus criou a mulher, ao formá-la não do pó da terra, mas da costela do homem e dar-lhe atributos específicos para fazê-la mãe da humanidade, Deus revelou Seu projeto divino para o sexo feminino.

Lamentavelmente, as mulheres cristãs pós-modernas aderiram a cultura contraceptiva, sem se darem conta, que a maternidade é o ápice da feminilidade. Rejeitar a maternidade é também, rejeitar a identidade feminina recebida de Deus. E identidade adulterada, não cumpre propósito.

A feminilidade ressalta as diferenças entre homens e mulheres, lembrando que ­­ ser diferente não é ser inferior. Ressalta por exemplo, como as mulheres dão maior importância às emoções, enquanto, os homens dão maior importância à razão. Agora, imagine dois seres totalmente emocionais ou completamente racionais formando o mesmo núcleo familiar. Sobraria emoção e faltaria razão ou sobraria razão e faltaria emoção. As diferenças são primordiais para o equilíbrio.

Feminilidade diz sobre o modo especial como formos criadas. Nossos desejos e interesses estão intrinsecamente ligados ao lado humano de perceber a vida. Por isso, estamos sempre mais interessadas na família, nas relações de amizade, no cuidado com a saúde, na situação espiritual dos filhos e muito mais interessadas em estudar ciências humanas que exatas.

A nossa identidade feminina deve sempre estar acima de qualquer cultura. E isso precisa ser cristalino na nossa mente. Se a cultura secular trouxer uma nova conceituação do que é feminilidade e a aceitarmos, sem dúvida, veremos a verdadeira feminilidade esvair-se.

A feminilidade bíblica está naquilo que Deus nos chamou para ser: MULHERES! Mulheres com cromossomos XX, somados aos atributos e virtudes que recebemos dEle quando feitas à Sua imagem e semelhança. Cada traço, sentimento e característica própria, revelam a nossa alma feminina, e devem ser usados para a Glória de Deus.

Ainda que o mundo esteja ditando novos padrões, precisamos viver a verdadeira feminilidade e guardar em nossos corações as sábias palavras de Elisabeth Elliot: “O fato de ser mulher, não me torna um tipo diferente de cristão. Mas o fato de ser cristã, me faz um tipo diferente de mulher.”

Por Fabíola Fialho

PUBLICIDADE