Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Política

Justiça Eleitoral cassa diplomas da prefeita e vice de Gurupi, e deixa Carlesse inelegível

Decisão também afastou a prefeita e o vice de Gurupi

Publicado

em

Na noite deste sábado (4), a Justiça Eleitoral tornou inelegíveis por oito anos o governador afastado do Tocantins, Mauro Carlesse, a prefeita de Gurupi, Josi Nunes, e o vice-prefeito Gleydon Nato.

Assinada pelo juiz Nilson Afonso da 2ª Zona Eleitoral, a decisão também cassou os diplomas da prefeita e do vice-prefeito de Gurupi, Josi Nunes (PSL) e Glaydson Nato (PTB), respectivamente, por abuso de poder político durante as eleições de 2020.

A sentença é decorrente de uma ação movida por Gutierrez Torquato (PSB) e de Eduardo Fortes, candidatos a prefeito e vice derrotados em Gurupi.

Eles alegam que a máquina do Estado foi usada para garantir a vitória de Josi Nunes nas eleições de 2020. O governo distribuiu cestas-básicas em decorrência da pandemia e a distribuição foi “atrelada” à campanha eleitoral, segundo a denúncia.

A sentença cita que o pleito eleitoral restou desequilibrado pela distribuição de cestas básicas pelo Governo do Estado às vésperas das eleições, a fim de beneficiar a chapa governista (Josi e Glaydson).

“Observo que numa matemática simples, foram distribuídas 0,12 cestas por habitantes do Estado do Tocantins, enquanto que em Gurupi foram distribuídas 0,37 cestas por habitante, ou seja, o triplo do Estado. Concluir que esta desproporcionalidade é mera coincidência, tendo acontecido na cidade em que o excelentíssimo governador Mauro Carlesse tem seu reduto eleitoral e teve participação ativa na campanha, nem com uma ingenuidade Franciscana é possível concluir que não havia interesse de cunho eleitoral. Lembro que política não é palco para inocentes”, escreveu o juiz na decisão.

PUBLICIDADE