Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Tocantins: Produção de grãos deve superar a marca da colheita anterior nesta safra 2021/2022

A soja, o milho, o arroz e o feijão são os principais grãos cultivados no Estado

Publicado

em

A produção de grãos no Tocantins, mais uma vez, deve superar a marca de safras anteriores, confirmando o potencial agrícola do Estado. Dados do 5° levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) já apontam expectativa de crescimento expressivo de 5,3% na colheita de grãos, 2021/2022, saltando de 5,5 para 5,8 milhões de toneladas de grãos. A safra de 2020/2021 colheu 5,5 milhões de grãos.

Segundo informações do engenheiro agrônomo da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Ricardo Taques, até agora, a área colhida de soja no estado, está em torno de 30%, sendo que praticamente todas as áreas colhidas estão sendo plantadas com milho safrinha, após a colheita da soja.  “Acreditamos também que haverá um aumento da área de milho safrinha, devido às boas condições climáticas e às boas perspectivas de preço”, destaca o engenheiro agrônomo.

Dados da Conab apontam ainda que os grãos estão com boa qualidade, atendendo os padrões de exportação, sendo registrado que a baixa luminosidade por conta dos dias chuvosos e nublados, contribuiu para um menor tamanho dos grãos colhidos, devido ao fotoperíodo.

A soja, o milho, o arroz e o feijão são os principais grãos cultivados no Estado. A soja continua sendo o principal grão ativo econômico, com uma participação de 63,7%, na produção geral. A produção deve crescer de 3,5 para 3,7 milhões de toneladas de grãos, um incremento de 5,4%. A produtividade da oleaginosa cresceu 3,7%, passando de 3.1 mil kg para 3.2 mil kg por hectares. A área total de cultivo aumentou 1,7%.

Milho

O cultivo de milho segunda safra também ganha destaque produtivo. A estimativa é ultrapassar 1 (um) milhão de toneladas de grãos, superior às 924 mil toneladas da safra passada, um aumento de 13,9%. A área de cultivo continuou a mesma de 225,3 mil hectares, na previsão o que surpreendeu é a produtividade que passou de 4.1 mil kg para 4.6 mil kg por hectares.

Edição: Jakelyne Monteiro

Revisão Textual: Marynne Juliate

PUBLICIDADE