Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Página de oração pró-Israel retirada do Facebook depois de sofrer ataques antissemitas

O Facebook se orgulha de não permitir discurso de ódio em seu site, mas não fez nada para impedir o festival de ódio aos judeus

Publicado

em

Uma página pró-Israel no Facebook foi derrubada após ser atacada por radicais islâmicos que fizeram uma série de mensagens antissemitas.

Os posts pró-palestinos e anti-Israel tinham como alvo a página de orações chamada Jerusalem Prayer Team, que era o maior site pró-Israel no Facebook do mundo.

Para se ter uma ideia da grandeza da página, ela tinha 78 milhões de seguidores e era considerada como a maior página sobre religião no Facebook.

Michael Evans II, dono da página de Oração de Jerusalém, confirmou à CBN News que o Facebook a retirou do ar. O grupo, porém, mantém um site oficial que permanece sem ataques.

Evans estava hospedando um evento global de oração diariamente para orar pela paz em Jerusalém. Só na quinta-feira, 13 de maio, ele teve 1 milhão de engajamentos e 43 milhões de impressões com um grande número de pessoas postando declarações e fotos anti-Israel, atacando o site, incluindo 790.000 comentários visualizados.

Esses invasores chegaram a fazer apoio a Hitler e fazer ameaças de que matariam os judeus. Um anti-semita chamado Aamir Afzal postou uma foto de Hitler e elogiou o homem que assassinou 6 milhões de judeus, escrevendo que ele era “o herói que precisamos no momento”.

Evans disse à CBN que o Facebook, que se orgulha de não permitir discurso de ódio em seu site, não fez nada para impedir o festival de ódio de racistas que odeiam judeus.

 

PUBLICIDADE