Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Otoni de Paula pede a Lira que projeto dos jogos de azar só seja votado presencialmente

O presidente da Câmara, que defende a legalização, anunciou sessão remota em fevereiro

Publicado

em

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) fez um apelo ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), na noite desta segunda-feira (17), para que o projeto que legaliza jogos de azar no país não seja votado de forma remota na volta do recesso. Por causa da nova onda de covid-19, Lira anunciou que as sessões serão virtuais, mas Otoni defende que a pauta é sensível e deve ser discutida presencialmente pelos parlamentares.

“Legalização de jogos de azar no Brasil é um tema muito sensível para nós, cristãos e conservadores. É um tema que precisa ser amplamente discutido. Por isso, faço um apelo ao bom senso do nosso presidente Arthur Lira: se mantivermos a volta dos trabalhos de forma remota, não fica bem discutir uma PEC importante como essa com os deputados em suas casas”, pediu Otoni.

O projeto prevê a legalização de jogos como bingos, cassinos, corridas de cavalo e até mesmo do jogo do bicho. Em dezembro do ano passado, Lira chegou a pedir urgência para a pauta e sinalizou que é favorável à legalização. “Todos nós sabemos que isso existe, mas tem que existir na clandestinidade para continuar sem gerar empregos formais no Brasil?”, questionou Lira, na época.

Integrante da bancada evangélica, Otoni de Paula adiantou que votará contra a medida. Ele defende que não se pode legalizar qualquer atividade só porque movimenta a economia.

“Sou contra a aprovação de jogos de azar no Brasil. Já pensou se, em nome da economia e do turismo, legalizarmos tudo que gera dinheiro e emprego? Partindo desse princípio, a legalização das drogas ou da prostituição também não geraria? Não podemos aceitar algo que vai promover a morte moral e econômica de milhares de famílias. A legalização dos jogos vai provocar efeitos negativos para a sociedade e para o Estado”, criticou Otoni.

PUBLICIDADE