Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Política

Ministra Damares Alves é investigada pelo MPF por gastar pouco e responde: “Tranquila esperando ser intimada”

Ministra revela gestão transparente e economias por meio de parcerias com custo zero para a União

Publicado

em

O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito para investigar a baixa execução do orçamento no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos que é comandado pela ministra Damares Alves.

O órgão alega que a baixa execução orçamentária afeta as políticas públicas que são atendidas pela Pasta. O dinheiro está disponível, mas a ministra não tem utilizado.

Nas redes sociais, Damares se mostra indignada em ser investigada por gastar pouco.

A ministra diz que não foi comunicada sobre o inquérito e questiona como é que os jornalistas sabem desta informação antes dela (ela ficou sabendo através da nota de Lauro Jardim).

“O orçamento está garantido, empenhado e o dinheiro na conta, mas em nossa gestão, o valor só é liberado, a ordem de pagamento só é feita fase por fase da realização da obra, do projeto ou do programa, com a devida prestação de contas e com relatórios”, esclareceu Damares em suas redes sociais.

Dizendo que faz uma gestão transparente, a ministra explicou também sobre a questão dos professores de cursos de capacitação presenciais que não foram pagos, dizendo que, em decorrência da pandemia as aulas presenciais foram suspensas, e, a pasta não pagou porque o serviço não foi executado. “Quando começarem os cursos pagaremos todos. Aquilo que já foi feito já se recebeu”.

Outro ponto levantando pela chefe da Pasta da Mulher é que a gestão usa muitas parcerias, conseguindo grandes economias para realizar projetos importantes. Por fim, ela ainda questiona: “Onde estavam os denunciantes quando dinheiro público era roubado ou desviado para outros países visando alimentar ditaduras de esquerda?”

PUBLICIDADE