Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Opinião

Lição 09: As Histórias e as Poesias falam ao Coração | 1° Trimestre De 2022

Publicado

em

Conhece os gêneros literários da Bíblia? Saiba que a Palavra de Deus tem histórias e poesias que falam ao coração dos homens. Este é o tema da aula de hoje!

A paz do Senhor Jesus!

Imagine entrar em uma biblioteca. Dentro você encontrará livros de todos os gêneros e estilos diferentes. Alguns estão cheios de poesia, alguns estão cheios de letras, alguns estão cheios de história. A Bíblia não é diferente. Dentro você encontrará sessenta e seis livros diferentes, mas, ao contrário de uma biblioteca, cada um deles se encaixa para contar uma grande história.

A Bíblia inclui lei, história, sabedoria, poesia, cartas de correspondência e textos de ensino. Excepcionalmente, a Palavra de Deus também inclui promessas para o futuro que podemos ter certeza de que se cumprirão.

Na lição de hoje estudaremos sobre a os livros históricos e poéticos da Palavra de Deus. a Bíblia foi escrita ao longo de mil e quinhentos anos, por quarenta autores diferentes, em diferentes lugares, sob várias circunstâncias, e abordando uma infinidade de questões – é surpreendente que, com tanta diversidade, haja tanta unidade em a Bíblia. Além disso, seus escritos variam em estilo e extensão e representam uma gama eclética de gêneros literários: história, poesia, códigos de leis e cartas, entre outros.

Assista ao vídeo e logo após disponibilizamos o conteúdo escrito:

Esta aula nos mostra como a Bíblia faz uso de gêneros literários para expressar a revelação divina. Para contar as histórias do povo de Deus, os livros históricos servem -se da literatura chamada de “narrativa”. Os livros poéticos e de sabedoria recorrem ao “texto lírico” com o propósito de despertar sentimentos.

Você pode perguntar: qual a importância de saber o gênero literário de um livro?

A resposta é simples: é essencial conhecer o tipo de gênero ou tipo de literatura que você está lendo, pois isso é muito importante. Principalmente se você estiver tentando interpretar as escrituras.

Saber que tipo de literatura você está lendo ajuda você a entender e dar sentido ao texto que está lendo. Se você não fizer isso, é assim que você pode acabar fazendo certos julgamentos do texto que são injustificados, ou recebendo uma interpretação errada.

Ainda sobre a importância de conhecer o gênero literário presente em um texto, temos o seguinte: Como sabemos se o autor quer que tomemos suas palavras literalmente ou figurativamente? O que nos permite entender que uma seção do texto é descritiva enquanto outras são ilustrativas de um ponto? Esta é a razão pela qual devemos considerar o gênero da literatura. Identificar o tipo ou estilo em que o texto está escrito pode nos ajudar a entender o que o escritor está tentando nos passar em sua escrita. Certos tipos de escrita devem ser lidos como fato, enquanto outros devem transmitir emoções e sentimentos do autor como a realidade que ele está tentando transmitir. Pode haver uma mistura de conceitos importantes que o autor está tentando relacionar ao público, mas que ele pode não ter as palavras para transmiti-lo além de usar alegoria ou ilustração.

Então vamos aos próximos capítulos desta aula.

1 – As histórias do Antigo Testamento

Inicialmente é relevante destacar que as histórias presentes na Bíblia são verdadeiras e dão testemunho da fidelidade e misericórdia divinas. Os livros do Antigo Testamento que tratam desta temática fazem parte dos “livros históricos”.

Eles trazem relatos registrados de eventos, particularmente da nação de Israel e sua relação com as alianças. Eles contam as ações, consequências e mais fatos sobre 700 anos do povo de Deus vivendo em obediência, desobediência e muito mais

Começando com a conquista da terra prometida (Josué), estes livros dão continuidade à história da nação, de seus heróis e daqueles que falharam para com a nação ao desviá-la de Deus. O período de liderança dos “juízes” (Gideão, Sansão e outros) termina com Samuel, que ungiu os primeiros reis de Israel. Depois dos reis Saul, Davi e Salomão (1 e 2Samuel; IReis), as dez tribos do Norte se separaram e formaram o Reino de Israel, enquanto a linhagem de Davi continuou em Judá. A queda de Samaria nas mãos da Assíria marcou o fim de Israel. Mas um remanescente de Judá sobreviveu à destruição de Jerusalém e retornou do exílio na Babilônia. Renovando sua obediência à lei de Deus, reconstruíram o Templo e as muralhas da cidade (Esdras; Neemias).

Todos esses relatos demonstram que Deus controla o curso da história, também apontam para a fidelidade e a misericórdia divina e além de lembrar a nós que os planos do Senhor não podem ser frustrados.

2 – Os livros poéticos (e de Sabedoria) do Antigo Testamento

Neste capítulo temos como objetivo entender que cinco livros do Antigo Testamento são chamados de “escritos sapienciais” e “poéticos” porque ensinam a sabedoria por meio da poesia ou da prosa, são eles: Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares de Salomão.

Estes livros contêm a maior parte da poesia da Bíblia e a “sabedoria” (grande parte em forma de provérbios: Provérbios, Eclesiastes) que era bastante popular no Oriente Antigo por volta da época do Rei Salomão. Jó é uma dramatização poética sobre o sofrimento. Salmos é um livro de hinos. Cântico dos Cânticos é poesia romântica lírica.

O comentarista pontua que na Bíblia, esse gênero literário trata da aplicação da verdade divina à experiência humana, refere-se à sabedoria prática mais do que teórica.

Os livros poéticos e de sabedoria expressam de forma bela, singela e prática a verdade e a sabedoria de Deus.

3 – Uma mensagem ao coração

Diante do conteúdo dos livros históricos, poéticos e de sabedoria, somos levados a confiar no Deus que rege a história e o adorar diante de toda sua sabedoria.

Ler os milagres que o Eterno realizou no decurso da história e seus livramentos nos traz segurança para entender que não estamos só. Ele é o mesmo.

Assim sendo, nosso coração deve se aquietar, porque Deus é soberano, Ele age na história e nada acontece fora da sua vontade.

Compreender a beleza dos livros poéticos e dos sapienciais nos leva a um estilo de vida de sabedoria e prudência. O pastor Douglas Baptista traz uma lista dos conselhos práticos que a sabedoria divina nos traz, a saber: andar retamente (Pv 2.7); fugir da luxúria (Pv 2.16); não ser preguiçoso (Pv 6.6); manter boa reputação (Pv 22.1); tomar cuidado no falar (Ec 5.2); não confiar no dinheiro (Ec 5.10); viver com alegria (Ec 9.7); remir o tempo (Ec 12.1); manter a integridade (Jó 1.22); aceitar a repreensão (Jó 5.17); confiar no Senhor (Jó 19.25); e desfrutar do verdadeiro amor (Ct 8.7).

No entanto, é importante dizer que essas ações não devem ser observadas de forma legalista , elas devem ser o resultado do toque divino no coração humano (Pv 4.23).

Conclusão

De acordo com Jesus, toda a Escritura – lei, profetas, salmos, tudo – é sobre ele. Isso não quer dizer que cada passagem bíblica contém a mesma concentração de verdade espiritual clara. Nem é um convite para cavar alegorias ocultas do Evangelho por trás de cada tocha, cavalo, espada ou cidade mencionada no Antigo Testamento. Mas é para traçar o princípio unificador das Escrituras – o enredo épico de Deus da Criação, Queda, Redenção e Restauração que ele planejou, desdobrou e cumpriu em seu Filho amado.

O Senhor ama a unidade expressa através da variedade. Isso é evidente em sua ordem criada, bem como em sua Palavra, e ecoa algo de sua própria natureza, como o único Deus que existe em três pessoas. Para isso, ele optou por revelar a si mesmo e seu grande projeto através de uma mistura eclética de gêneros literários. Cada um desses gêneros fala a verdade sobre ele de maneiras que os outros não, acrescentando suas próprias peças ao mosaico da revelação divina.

Deus se preocupa com a pessoa inteira, cada faculdade humana das mulheres e homens que ele criou à sua imagem e está redimindo por meio de seu Filho. Ele os chama a amá-lo com todo o coração, alma, força e mente. E ele preparou sua Palavra para ser um guia eminentemente adequado para cumprir esse chamado.

Muito obrigado pela atenção, Deus abençoe e até o próximo vídeo.

Bibliografia:

Manual Bíblico SBB. Bueri: Sociedade Bíblica do Brasil, 2008.

Baptista., Douglas, A Supremacia das Escrituras a inspirada, inerrante e infalível palavra de Deus. Editora CPAD. 1ª edição: 2021.

SZTERSZKY, Subby. Gêneros da Bíblia: Uma história em diversas vozes. Disponível em: https://www.focusonthefamily.ca/content/genres-of-the-bible-one-story-in-diverse-voices. Acessado em 16.02.22

PUBLICIDADE