Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Justiça nega quebra de sigilo bancário de Flordelis e pastor Anderson

A ex-deputada está presa e aguarda definição de data para ser julgada em júri popular

Publicado

em

A assistência de acusação que investiga a morte do pastor Anderson Carmo solicitou a quebra do sigilo bancário da ex-deputada federal Flordelis, da vítima e da Igreja Ministério Flordelis, mas a Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido.

A decisão foi da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, alegando que não há no pedido justificativas e fundamentação para que tais informações fossem contextualizadas dentro do processo.

“Considerado não ter restado devidamente justificada e fundamentada sua relevância no contexto dos autos, ou a necessidade do pedido”, diz a magistrada na decisão.

Flordelis segue presa e aguarda a definição de uma data para que ela e seus filhos envolvidos no assassinato do pastor sejam julgados por júri popular.

O pastor Anderson do Carmo foi morto no dia 16 de junho de 2019 na casa onde morava com Flordelis. As investigações apontaram a pastora como a mandante do crime após descobrir que alguns dos filhos do casal estavam envolvidos e agiram diretamente na morte do pastor.

PUBLICIDADE