Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Jair Bolsonaro anuncia que vai destinar R$ 200 milhões à Bahia

Estado tem sido afetado por fortes chuvas, que já deixaram 20 mortos e milhares de desabrigados. 100 cidades estão em situação de emergência

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que pretende editar uma medida provisória (MP) para destinar R$ 200 milhões à Bahia. O estado tem sido afetado por fortes chuvas, que já deixaram 20 mortos e milhares de desabrigados em consequência dos danos provocados pelos temporais.

“Devemos agora, no início do ano que vem, assinar uma medida provisória com crédito suplementar de R$ 200 milhões para atender o pessoal. Vamos fazer tudo o que for possível por nossos irmãos na Bahia”, disse o presidente em entrevista após chegar a São Francisco do Sul (SC), onde passará o Ano-Novo com a família, nessa segunda-feira (27/12).

Bolsonaro ainda lembrou que uma das medidas adotadas pelo governo foi a liberação saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade para os atingidos pelos temporais.

“Isso começou no fim de novembro, se agravou antes do Natal e agora depois do Natal teve uma nova agravada. Temos várias instituições nossas lá, vários ministérios trabalhando para minimizar o sofrimento. A Caixa Econômica também vem liberando o Fundo de Garantia do pessoal”, disse o mandatário.

No último dia 12, o presidente sobrevoou áreas afetadas pela chuva na Bahia. Os ministros João Roma (Cidadania) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) estão no estado para prestar apoio federal. No fim de semana, Roma afirmou que o governo tem recursos para custear a reconstrução de casas de desabrigados pelas tempestades.

Outras ações anunciadas pelo governo federal incluem o envio de combustíveis e aeronaves para auxiliar nos resgates.

Moradores do sul da Bahia enfrentam desde novembro chuvas muito fortes. O tempo até havia melhorado nas últimas semanas, mas voltou a fechar neste Natal, causando uma situação de calamidade que levou ferrenhos adversários políticos a sentar na mesma mesa (ainda que de forma virtual) para buscar soluções emergenciais.

Com informações Metrópoles

PUBLICIDADE