Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

França proíbe linguagem neutra nas escolas para não prejudicar crianças

A Academia Francesa chegou a chamar a linguagem neutra de “armadilha”

Publicado

em

Segundo comunicado emitido em 6 de maio pelo Ministério da Educação da França, as escolas francesas não poderão utilizar linguagem neutra.

Dita como “linguagem inclusiva”, na visão dos especialistas franceses, a linguagem sem gênero (masculino e feminino) poderá prejudicar o aprendizado das crianças.

“Ao defenderem a reforma imediata e abrangente da grafia, os promotores da escrita inclusiva violam os ritmos do desenvolvimento da linguagem de acordo com uma injunção brutal, arbitrária e descoordenada, que ignora a ecologia do verbo”, asseveram Hélène d’Encausse, secretária da Academia Francesa, e Marc Lambron, diretor da Academia Francesa.

O comunicado também chama a linguagem neutra de “armadilhas artificiais” usadas para falar sobre igualdade entre homens e mulheres.

Essas armadilhas artificiais são inoportunas e atrapalham os esforços dos alunos com deficiência mental admitidos no âmbito do serviço público”, conclui o comunicado que pode ser lido na íntegra neste link.

PUBLICIDADE