Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Lula diz que assistia cultos na prisão, mas se esquece que da cadeia criticou programas religiosos

Ex-presidente quer criar um “momento evangélico” na programação dos canais de rádio e TV do PT

Publicado

em

Neste final de semana o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva teve um encontro virtual com evangélicos em uma tentativa de aumentar o número de eleitores para 2022.

Nesse encontro, organizado pela ex-governadora do Rio de Janeiro Benedita da Silva, Lula disse que assistia cultos quando estava na prisão.

Fazendo parecer que ele tem ligações com a religião, Lula se esqueceu que em 2018, preso em Curitiba, ele fez duras críticas à programação religiosa da TV aberta da qual ele tinha acesso.

Em maio daquele ano a jornalista Monica Bergamo, da Folha de São Paulo, noticiou: “O ex-presidente tem reclamado da programação da TV aberta, a única a que tem acesso na sala em que está preso. Ele diz que não aguenta mais ver tanto programa religioso na tela. Lula afirma também que se recusa a ver telejornais”. Leia aqui.

Lula promete programação religiosa nos canais do PT

Ainda durante o encontro com evangélicos neste sábado, Lula disse que o PT poderia colocar um “momento evangélico” na programação dos canais de rádio e TV do partido.

“Essa reunião, pra mim, ela nos mostra que a gente deveria criar na televisão do PT, na rádio do PT, o momento evangélico, o momento da nossa rádio e na nossa televisão em que a gente pudesse ter vocês (fiéis) falando. Não é escolher um pastor, um bispo. É vocês. Do jeito que vocês falaram. Com a tranquilidade que vocês falaram. Com a alma aberta, do jeito que vocês falaram, que interessa pra gente colocar nas nossas redes pras pessoas perceberem efetivamente o que é a religião evangélica no nosso país”, disse Lula

PUBLICIDADE