Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Impacto Sertão Livre: Estão abertas inscrições para 400 voluntários para ação missionária e social no Piauí

Mobilização acontece de 17 a 23 de julho, em Patos, e de 24 a 30 de julho, em Jacobina

Publicado

em

Estão abertas as inscrições para 400 voluntários participarem da 16ª e 17ª edições do Impacto Sertão Livre, promovido pelo Instituto LIVRES. O projeto, que reúne voluntários de todo o país para atuarem em prol de comunidades desassistidas e com alto índice de vulnerabilidade social no sertão do Piauí, acontece de 17 a 23 de julho, em Patos, e de 24 a 30 de julho, em Jacobina.

“Devido à pandemia, a mobilização que não foi realizada nos anos de 2020 e 2021, volta a acontecer este ano e a expectativa é preencher as vagas o quanto antes para que nossas equipes deixem tudo pronto para os participantes e também para as comunidades impactadas”, afirma o CEO do LIVRES, Clever Murilo Pires.

Para participar, os voluntários – famosos no sertão do Piauí ao longo das edições anteriores como “Amarelinhos”, em alusão aos coletes amarelos que usam para serem facilmente identificados – podem optar por uma das datas programadas, ou, ainda, permanecer nas duas edições por valores promocionais.

“O investimento é necessário para que nossos participantes tenham toda a infraestrutura necessária para se acomodar e locomover no local, com exceção do transporte até Petrolina na data programada para encontro no local”, explica Pires.

Estão inclusas as despesas com traslado de Petrolina até as cidades do Impacto (ida e volta), alimentação (café da manhã, almoço e jantar), kit do voluntário (colete, crachá e material de trabalho), água mineral para beber, água limpa para banhos, hospedagem e traslados locais durante o evento.

Atividades

Dentre as atividades previstas para as duas edições deste ano estão a realização de cursos profissionalizantes, visitas às casas das comunidades, atividades pedagógicas, recreativas e esportivas com crianças e adolescentes, atendimentos e exames multidisciplinares de saúde.

Além disso, para incentivar e demonstrar na prática a importância da socialização para a comunidade, serão realizadas palestras e atividades culturais, musicais e recreativas nas praças da cidade. Durante o evento, também são prestados serviços de utilidade pública, com atendimentos individualizados sobre direitos e benefícios sociais e esclarecimento de dúvidas da população pela Defensoria Pública da União do Piauí.

Inscrições

Menores de idade podem participar do evento somente se acompanhados de um responsável. Para saber mais sobre o Impacto Sertão Livre 2022 e fazer a sua inscrição, é preciso se inscrever no link: https://lets.events/e/impacto-sertao-livre-16-edicao ou, para mais informações sobre as edições, acesse: https://institutolivres.org.br/impactosertaolivre/

Para conhecer mais o trabalho do Instituto LIVRES, o site é o https://institutolivres.org.br/

 

Impacto Sertão Livre

Inserido no chamado Polígono das Secas, uma área de 1.108.434,82 km², correspondentes a 1.348 municípios, o Piauí é um dos estados brasileiros que mais sofre com a falta de água ou sua baixa oferta por longos períodos. Para além de uma questão natural ou climática, a situação local é agravada por outras mazelas.

Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, em março de 2020, o número de abuso sexual contra crianças e adolescentes no Brasil aumentou 85% em relação ao mesmo período em 2019.

Em 2018, pesquisa do Ibope mostrou que 71% dos entrevistados apontaram a saúde como principal problema, seguido das áreas de Educação (51%) e Segurança Pública (46%). De ordem social, o saneamento também é um grave problema: cerca de 26% das residências não possuem água encanada, 40% não dispõem de rede de esgoto e 50% não contam com coleta de lixo.

E os desafios não param por aí. Levantamento do TCU (Tribunal de Contas da União) apontou as maiores dificuldades do Piauí.

–           Menor PIB (Produto Interno Bruto) do país;

–           Pior analfabetismo funcional do Brasil (33%);

–           Segundo maior analfabetismo do país (23,4%);

–           2º menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do ranking nacional;

–           Mortalidade infantil superior a 20%;

–           132 comunidades em situação gravíssima de seca sem qualquer acesso à água;

–           55% da população em extrema pobreza;

–           Cultura de altos números de violação e não-denúncia.

 

“O Impacto Sertão Livre é uma mobilização de voluntários com apoio de instituições parceiras que acreditam na transformação das comunidades sertanejas por meio de ações concretas”, afirma o CEO do Instituto. “É por isso que, buscando ser uma organização referência em projetos de melhorias sustentáveis no sertão, o LIVRES desenvolve soluções inovadoras, econômicas, ecológicas e socialmente retroalimentadas pelos seus resultados”, reitera ele.

“Nossa atuação é focada no atendimento de famílias e comunidades que sofrem com a escassez de água, a extrema pobreza e altos índices de vulnerabilidade social no sertão. Além da sede e da fome, questões relacionadas ao caráter higienista – tão priorizado no combate ao coronavírus – também têm sido um grande desafio para essas pessoas. Com certeza, o trabalho das nossas equipes está salvando vidas”.

A articulação de parcerias voltadas para governança, seriedade e transparência foi fundamental para o trabalho e propiciou a instalação de novos sistemas de tratamento de água, manutenção de equipes de trabalho no sertão visitando as famílias e assistindo-as em suas necessidades, não apenas físicas, mas também emocionais e espirituais.

Segundo Clever Murilo, atualmente, são mais de 183 mil pessoas beneficiadas em 162 povoados e comunidades do sertão do Piauí em projetos voltados às causas da criança, família, acesso à água e o sertão por meio dos projetos Acolhimento Livre Ser, Mais Água, Impacto Sertão Livre e Missão Livres.

A organização também mantém duas Casas de Acolhimento em Santo André (SP) e 18 soluções sociais de acesso à água potável – sistemas dessalinizadores, poço artesiano, açude e barragens, bem como conserva equipes que trabalham integralmente no sertão, com diversas atividades pedagógicas, assistenciais e sociais.

PUBLICIDADE