Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Enfermeira evangélica demitida por não poder usar calça será indenizada nos EUA

O RH da empresa não aceitou que ela usasse saia como uniforme e rescindiu o contrato

Publicado

em

Uma profissional de saúde receberá US$ 75.000 (aproximadamente R$ 379 mil) de indenização após processar o hospital onde trabalhava por discriminação religiosa. Como membro de uma igreja pentecostal, a enfermeira se negou a trabalhar de calça e foi demitida.

De acordo com a Comissão de Oportunidades Iguais de Emprego (EEOC), Wellpath LLC contratou a enfermeira pentecostal para prestar serviços no Centro de Detenção Central Texas em San Antonio.

Depois de aceitar o emprego em 2019, Malinda Babineaux disse a uma funcionária do recursos humanos da Wellpath que preferia usar saia por causa de suas crenças religiosas. Wellpath rejeitou sua inscrição e rescindiu sua oferta de emprego.

A EEOC primeiro procurou chegar a um acordo pré-contencioso por meio de seu processo de conciliação, mas esses esforços não tiveram sucesso.

 

PUBLICIDADE