Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Opinião

EBD – Lição 03: A Inerrância da Bíblia | 1° Trimestre De 2022

Publicado

em

A paz do Senhor Jesus!

É indispensável que o povo de Deus conheça e saiba como provar que a Bíblia não tem erros e para isso devemos estudar acerca da doutrina da inerrância da Bíblia.

Pertinente ressaltar também que é inegável que nos últimos tempos se avolumam os ataques contra a Bíblia e sua veracidade. Os inimigos da fé tentam desacreditar a Palavra de Deus e para isso usam das mais variadas artimanhas contra os que assim creem.

Na aula de hoje o estudo é sobre a Inerrância da Bíblia. Para isso vamos ver inicialmente o conceito desta doutrina e em seguida algumas considerações acerca de tão estimado assunto.

Conceito

Inerrância bíblica significa dizer que a mensagem da Bíblia é verdadeira e que não contém erros. Como pontua o pastor Douglas Baptista, a “Palavra de Deus é incorruptível e, por isso, plenamente confiável”.

A Declaração de Fé das Assembleias de Deus no Brasil também ressalta a doutrina da inerrância bíblica: “A Bíblia é a nossa única fonte de autoridade, a inerrante, infalível, completa e inspirada Palavra de Deus”.

Os homens mentem. Deus não

Um fato importante sobre a revelação divina é sua veracidade em tudo o que afirma. A revelação de Deus sobre Si mesmo e a natureza da realidade são sempre inerrantes. A inerrância se aplica primeiro à revelação natural: tudo o que o Senhor nos diz na natureza não tem erro. Nossa interpretação dessa revelação nem sempre é isenta de erros, como demonstra a revisão contínua das hipóteses científicas; no entanto, o que a ordem criada nos diz é verdade, quer o entendamos ou não.

Embora a revelação de Deus na natureza não seja menos verdadeira do que Sua revelação escrita, geralmente pensamos na Bíblia quando usamos o termo inerrância . Salmo 12:6 é um dos muitos textos bíblicos que afirmam a inerrância. “As palavras do Senhor são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes”, diz o texto. Ao contrário da fala dos seres humanos que está cheia de mentiras (vv. 1-4), a Palavra de Deus não contém impurezas – nenhum erro está misturado com a Sua verdade.

O Verbo valida a Palavra

O pastor John Piper em sua apologética sobre a inerrância da Bíblia aponta para a sua validação pelo próprio Cristo, a Palavra encarnada.

“A razão pela qual surge a inerrância é porque afirmamos que este livro é a própria palavra de Deus. O centro da revelação de Deus é Jesus. E ele é chamado de Verbo de Deus encarnado. E ele disse que a Escritura não pode ser anulada. “Até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido” Mateus 5:18.

Desta forma, fica claro a autenticidade da inerrância bíblica. “A Palavra de Deus valida a palavra de Deus escrita. A Palavra de Deus encarnada validou a palavra de Deus escrita no Antigo Testamento e então ele comissionou apóstolos para falar sua palavra como o fundamento da igreja. E ele prometeu: “Quando vier o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade” ( João 16:13) Portanto, Jesus está no centro como a Palavra de Deus encarnada e, olhando para trás, ele valida a palavra de Deus escrita e, olhando para o futuro, ele valida a palavra de Deus escrita”, afirmou Piper.

Compreensão correta de inerrância

É bom esclarecer que inerrância não tem a ver com erros gramaticais ou algo semelhante. Nem tão pouco com detalhes minúsculos na tradução dos manuscritos.

O tema centra sobre a inerrância consiste no fato de que Deus se revelou na língua humana e em sua Palavra não há erros.

A inerrância bíblica deve ser entendida corretamente, caso contrário, encontraremos todos os tipos de problemas. É importante ressaltar que a inerrância se aplica apenas ao que a Escritura realmente afirma, não a todas as declarações que um personagem bíblico faz. Como, por exemplo, as palavras da Potifar em Gênesis 39: 11–18 . O que é inerrante aqui é o registro do que a esposa de Potifar disse e fez. A Escritura não afirma a inerrância da declaração da própria esposa de Potifar. Embora ela tenha dito o que o texto atribui a ela, o significado de suas palavras para os homens da casa era falso (vv. 16–18).

O foco na veracidade do que a Escritura realmente afirma também nos permite levar em conta o uso de linguagens poéticas. Isaías 55:12 fala das árvores batendo palmas quando Deus redime os exilados. Se a Bíblia realmente afirmasse aqui que as árvores têm mãos, este texto não seria infalível, pois as árvores claramente não têm mãos. Mas tudo o que Isaías está afirmando é que a própria criação se alegrará com a salvação do povo de Deus (Rom. 8: 19-23 ), e ele está usando uma metáfora para fazer isso.

A preservação da inerrância

Outro ponto importante a destacar é a maneira singular é a preservação das Escrituras.

Aqui, vale ressaltar que Deus também cuidou da preservação da sua Palavra. Sobre isto, o pastor Douglas Baptista traz uma cirúrgica exposição. Vejamos:

“As cópias dos manuscritos originais (os autógrafos) são chamadas de apógrafos. Atualmente, existem cerca de 25.000 cópias dos manuscritos bíblicos, a maioria deles em hebraico, grego e latim . Os escribas judeus transcreveram os originais do Antigo Testamento com precisão milimétrica. E as inúmeras cópias dos manuscritos do Novo Testamento também afiançam a credibilidade desses escritos. Nessa perspectiva, cremos que o ato da inspiração aconteceu uma só vez na redação primária da Palavra de Deus (os autógrafos), mas a qualidade dessa inspiração foi preservada pelo Espírito Santo nas cópias dos originais (os apógrafos). ”

Verdade espiritual e moral

Neste ponto, devemos reforçar que a Bíblia é a fonte de nossos valores espirituais e morais. Sendo ela inerrante, não precisamos adequá-la ou atualizá-la aos nossos tempos e costumes. Como bem define o pastor Douglas, “aquilo que a Palavra de Deus diz ser pecado, permanece sendo pecado. Por isso, os valores cristãos são permanentes, pois a fonte de autoridade é permanente”.

4 pontos para a importância da Inerrância

Por fim, encerramos este estudo afirmando que a doutrina da inerrância bíblica é extremamente importante porque: (1) está ligada ao caráter de Deus; (2) é ensinado nas Escrituras; (3) é a posição histórica da Igreja Cristã, e (4) é fundamental para outras doutrinas essenciais.

  1. É baseado no caráter de Deus

A inerrância é baseada no caráter de Deus que não pode mentir (Hb 6:18; Tito 1: 2). Deus não pode mentir intencionalmente porque Ele é um legislador moral absoluto. Ele não pode errar sem querer porque é onisciente. E sendo a Bíblia a Palavra escrita de Deus, então ela não contém erros.

  1. Foi ensinado por Cristo e os apóstolos

A inerrância foi ensinada por Cristo e os apóstolos no Novo Testamento. Esta deve ser nossa base principal para acreditar nisso. O escritor e teólogo BB Warfield disse: “Cremos nesta doutrina da inspiração plenária das Escrituras principalmente porque é a doutrina em que Cristo e seus apóstolos acreditaram e que eles nos ensinaram.”

  1. É a posição histórica da igreja

Inerrância é a posição histórica da Igreja Cristã. Os apóstolos a defenderam. Os pais da Igreja a reafirmaram e atualmente os homens santos de Deus tem continuado a defender que a Bíblia não tem erros, pois é a Palavra de Deus.

  1. É fundamental para todas as outras doutrinas

E por último, a inerrância é fundamental para todas as outras doutrinas cristãs essenciais. Epistemologicamente (em um sentido relacionado ao conhecimento), a doutrina da autoridade divina e da inerrância das Escrituras é a base de todos os fundamentos. E se o fundamental dos fundamentos não é fundamental, então o que é fundamental? Fundamentalmente nada!

Conclusão

É isso meus irmãos, tratamos de um grande tema da ortodoxia cristã e espero que este estudo tenha lançado mais luz para sua compreensão.

Como bem assentou a famosa Declaração de Chicago sobre a inerrância bíblica, a autoridade das Escrituras “é uma questão chave para a Igreja Cristã nesta e em todas as épocas. Aqueles que professam fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador são chamados a mostrar a realidade de seu discipulado, obedecendo humilde e fielmente à Palavra escrita de Deus. Desviar-se das Escrituras em fé ou conduta é deslealdade ao nosso Mestre. O reconhecimento da total verdade e confiabilidade da Sagrada Escritura é essencial para uma compreensão completa e confissão adequada de sua autoridade”.

Deus não mente e sua Palavra é verdade absoluta. Portanto, leia a Bíblia para ser sábio, creia em sua mensagem para ser salvo, pratique seus ensinos para ser santo! A Bíblia é e sempre foi a única regra de fé e prática para todos os cristãos.

Referências:

1 – Baptista., Douglas, A Supremacia das Escrituras a inspirada, inerrante e infalível palavra de Deus. Editora CPAD. 1ª edição: 2021

2 – PIPER, John. O que é inerrância? DesiringGod.Org. 2014. Disponível em <https://www.desiringgod.org/interviews/what-is-inerrancy>. Acesso em 05 de janeiro de 2022.

3 – Inerrância Bíblica. Ligonier.Org. 2010. Disponível em <https://www.ligonier.org/learn/devotionals/biblical-inerrancy> Acesso em: 05 de janeiro de 2022.

4 – O que é inerrância bíblica? DefendingInerrancy.com. 2015. Disponível em https://defendinginerrancy.com/why-is-inerrancy-important/> Acesso em 05 de janeiro de 2022.

5 – A Declaração de Chicago sobre a inerrância bíblica. Thegospelcoalition.org. [s.d]. Disponível em <https://www.thegospelcoalition.org/themelios/article/the-chicago-statement-on-biblical-inerrancy> Acesso em 05 de janeiro de 2022.

6 – Soares, Esequias. Declaração de Fé das Assembleias de Deus. Editora CPAD. pag. 16

PUBLICIDADE