Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Contrato estadual com ‘carretas da saúde’ por R$ 20 milhões em meio à pandemia vira alvo do MP

Publicado

em

Sede da Secretaria de Saúde do Tocantins — Foto: Divulgação

O Ministério Público Estadual (MPE) do Tocantins informou que abriu uma investigação para apurar o que levou a Secretaria de Saúde a determinar a contratação de ‘carretas da saúde’ em meio à pandemia do coronavírus. Os equipamentos não têm relação com os trabalhos de prevenção contra a Covid-19 e custariam R$ 20 milhões cada.

O trabalho será comandado pelo promotor Thiago Ribeiro. Entre outras coisas, o MP questiona o motivo do gasto ser realizado sem previsão orçamentária e em um momento em que os recursos da área de saúde deveriam estar sendo poupados para um eventual agravamento da pandemia.

As contratações dependem da aprovação do Conselho Estadual da Saúde (CES) para se concretizar, mas a documentação que indica a intenção da secretaria já foi publicada. O atendimento seria itinerante, de forma descontinuada.

G1 procurou a Secretaria da Saúde para saber o que motivou a contratação e aguarda retorno.

O MPE pontuou ainda que para abrir a investigação levou em consideração “o histórico de irregularidades verificado, em âmbito judicial, no que se refere ao uso de recursos públicos para este serviço”.

Até esta terça-feira (17) o estado registrava 11 casos suspeitos de coronavírus no boletim do Ministério da Saúde. Não há casos confirmados até o momento.

PUBLICIDADE