Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Após discurso pró-família, vereador é alvo de denúncia por ‘homofobia’ em Palmas

Coletivo busca criminalizar o vereador evangélico após críticas às pautas progressistas feitas em discurso na tribuna da Câmara de Palmas

Publicado

em

O vereador por Palmas, Filipe Martins (PSDB), foi alvo de um Boletim de Ocorrência (B.O) registrado por um coletivo de Palmas ligado à esquerda. A denúncia foi protocolada na tarde desta quinta-feira, 25,  contra sua pessoa na 1ª Delegacia Especializada de Atendimento à Vulneráveis da capital.

O motivo:  criticar as pautas defendidas pelos governos do PT e seus aliados de esquerda que buscam voltar ao poder no país.

Assista abaixo a fala do vereador (1:42:10)

No vídeo acima, pode se ver que o vereador, que é evangélico, fala em nome do segmento pelo qual recebeu maior apoio e o representa na Casa de Leis e que, devido a isso, tece duras críticas aos governos de esquerda que por anos governaram a nação e trouxeram o avanço de diversas pautas progressistas totalmente contrárias aos princípios de fé do segmento cristão. Na ocasião, Martins citou pautas como a proibição da lei da palmada, a ideologia de gênero nas escolas, o aborto, obrigar igrejas a realizarem casamentos entre pessoas do mesmo sexo, banheiros unissex, e citou eventos que zombaram da fé cristã e que foram destaque na imprensa nacional, inclusive manifestações que vilipendiaram símbolos cristãos.

Por causa disso, o Coletivo Somos protocolou o Boletim de Ocorrência e acusa Filipe Martins fazer relação entre pedofilia e homossexualismo e também ligar mulheres trans e travestis ao estupro de mulheres nos banheiros.

A fala do vereador foi direcionada à comunidade LGBT imputando comportamentos criminosos e rechaçados pela sociedade como marca e característica desse segmento social”, diz trecho do documento.

O coletivo espera punir o vereador, que goza de imunidade parlamentar ainda e por isso tem liberdade para defender os princípios e ideologias dos seus eleitores, pela “prática de homofobia“, conforme rege a Lei 7.716 de 1989. 

Ao JM Notícia, o parlamentar avisou que deve se pronunciar em sessão na próxima terça-feira sobre as acusações.

Saiba + Filipe Martins convoca para “7 de setembro” e explica o que está em jogo no Brasil

PUBLICIDADE