Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

(Vídeo) Bandidos invadem igreja evangélica, rasgam Bíblias e urinam no altar

Publicado

em

Da redação

Bandidos destruíram altar, salas das crianças e tudo o que encontraram pela frente no templo. Foto: Reprodução

Um gravíssimo caso de intolerância contra o segmento evangélico foi omitido pela maioria da grande mídia do país, ao contrário do que acontece quando há alguma denúncia contra outra religião que seja, onde os grandes portais fazem questão de destacar em suas primeiras páginas. Nesta sexta-feira (22/11), por volta das 5h, vândalos entraram na Igreja Sara Nossa Terra, em Santa Maria (DF), e depredaram o local. Bíblias foram rasgadas e vários instrumentos, quebrados. O fato foi destacado pelo Correio Braziliense.

+ Pastor perdoa vândalos que destruíram igreja: “Deus ainda te ama”

+ Igreja evangélica no ES amanhece pichada: “Louvem satanás, ele faz menos barulho”

Além disso, os criminosos deixaram bebidas alcóolicas abertas no local e urinaram no altar. Mesmo com a ataque, o culto de sábado das 19h, está mantido.

Em um vídeo, membros mostram o estrago feito pelos intolerantes. A cena é triste e lamentável.

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), membro da Sara Nossa Terra, se mostrou indignado com o que chamou de “intolerância religiosa”. “Esse tipo de ação é repugnante, os responsáveis devem ser punidos a rigor da lei”, defendeu. 

Em nota, a Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara Legislativa registrou a denúncia e afirmou que acompanhará o caso. O documento diz que não é tolerável que entidades religiosas de qualquer matriz sejam alvo de ações de intolerância e de violência. A comissão diz repudiar o episódio e se solidarizar com a comunidade evangélica.

Segundo o presidente da CDH, Fábio Felix, este é o terceiro episódio de intolerância religiosa que a Comissão de Direitos Humanos acompanha no ano de 2019. “A CDH está de portas abertas para que situações de violência e de desrespeito sejam denunciadas”, afirma 

33ªDP investiga o caso

A 33ª Delegacia de Polícia investiga o caso. Conforme apuração policial, foi registrado furto em templo e danos patrimoniais. Doações de instrumentos musicais, brinquedos, mesa de som, microfones e televisão, estão sendo recebidas para a restituição do local.

PUBLICIDADE