Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

PF cria grupo para auxiliar órgãos no combate às ‘fake news’ nas eleições

Publicado

em

Da Redação JM Notícia

Eugênio Ricas, Diretor da Polícia Federal

Para coibir as “fakes news” (noticias falsas) durante a campanha eleitoral, a direção-geral da Polícia Federal prende instalar um grupo de trabalho que possa atuar em conjunto com outros órgãos federais.

Um delegado, um agente e um perito criminal federal formarão este grupo que deverá trabalhar com técnicos do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e da PGR (Procuradoria Geral da República).

Esse grupo é a resposta da PF ao pedido do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux, que assumirá a presidência do TSE em 6 de fevereiro, que cobrou uma ação contra a produção de notícias falsas que circulam pela Internet como verdadeiras.

Além de criar essa força-tarefa, a Polícia Federal pretende apresentar a ideia de elaboração de uma nova legislação específica sobre o assunto, a ser debatida no grupo de trabalho conjunto. A sugestão poderia ser enviada ao Congresso antes das eleições, para que a lei seja aplicada ainda durante o pleito de 2018.

O chefe da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF, Eugenio Ricas, declarou ao jornal Folha de São Paulo que com uma legislação específica a Polícia Federal poderá tomar medidas para coibir e punir os disseminadores de notícias falsas.

O principal objetivo é impedir que as fakes news tenham poder de interferir no resultado das eleições como aconteceu nos Estados Unidos. “O ministro Fux está preocupado com essa possibilidade e nós também”, disse o diretor da Dicor.

PUBLICIDADE