Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Justiça suspende decreto que retirou a obrigatoriedade de uso de máscaras em Araguaína

Na decisão, a juíza considerou os números da vacinação na cidade insuficientes e lembrou a preocupação com a variante ômicron.

Publicado

em

A Justiça suspendeu no começo da noite desta segunda-feira (29) os efeitos do decreto que liberava o uso de máscaras como medida de prevenção ao coronavírus em Araguaína. A medida tinha sido publicada pela prefeitura no começo do mês, incluindo ambientes fechados.

A determinação é da juíza Milene de Carvalho Henrique, da Vara de Execuções Fiscais e Ações de Saúde Pública de Araguaína. Ela atendeu a um pedido do Ministério Público do Tocantins.

Na decisão, a juíza considera que os números da vacinação no município são insuficientes. “ainda não se alcançou sequer um percentual de 70% da população geral vacinada, nem mesmo da população adulta, destacando que mesmo se alcançando tal percentual ou superior, ainda se faria necessário, por óbvio, observar os critérios legais para o fim de flexibilizar as medidas de enfrentamento da Covid-19”, escreveu.

A magistrada disse ainda que o ato pode ser lesivo para a saúda da população em geral e que a cidade é um polo de saúde para toda a região. Ela lembrou ainda a preocupação com variantes do vírus, inclusive a variante ômicron.

“Entendo que a preocupação mundial e nacional com a notícia do surgimento dessa nova variante só reforça o posicionamento ora adotado no sentido de que qualquer medida de flexibilização deve ser adotada mediante a realização de estudos técnicos, bem como ser baseada em evidência de cunho científico”, escreveu.

Com informações G1

PUBLICIDADE