Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

Extremistas matam cristão na Uganda após 8 muçulmanos se converterem

“Precisamos de orações pela segurança de nossos membros da igreja e do prédio da igreja”, pede sobrevivente do crime

Publicado

em

Um cristão no leste de Uganda morreu em 10 de julho de ferimentos na cabeça sofridos em um ataque de extremistas muçulmanos na semana anterior, disseram as fontes do Morning Star News.

A reportam conta que o homem, identificado como Robert Bwenje, 28 anos, acompanhou o pastor assistente Ambrose Mugisha, da Igreja Pentecostal Elim na vila de Nyamiringa, a uma discussão ao ar livre sobre cristianismo e islamismo que foi realizada na vila de Sirimula, distrito de Kyankwanzi, no começo do mês. 

Durante o debate, vários muçulmanos ameaçaram e desafiaram os homens.  Após a conclusão do debate, oito muçulmanos, incluindo duas mulheres, depositaram sua fé em Cristo.

“Isso irritou os muçulmanos, mas eles não puderam nos atacar porque tínhamos uma forte segurança policial”, disse o pastor.

Mas então, um grupo de muçulmanos da aldeia de Sirimula teria emboscado os dois homens enquanto atravessavam um pântano.  “Vimos homens vestidos com trajes islâmicos vindo da selva em diferentes direções e gritando ‘Allah akbar, Allah akbar {Allah é maior}'”, disse Mugisha ao Morning Star News  .

O pastor identificou dois dos agressores como Ashirafu Kasamba e Kabagambe Kadiri, que os obrigou a entregar Bíblias e outros livros que carregavam, de acordo com o veículo. 

“Eles derrubaram o Alcorão e depois queimaram o resto dos livros, incluindo as Bíblias, e depois nos espancaram com paus”, disse Mugisha. “Consegui identificar Ashirafu Kasamba, que me cortou na cabeça. Então pulei na água e consegui nadar para o outro lado.”

Mugisha disse que um transeunte o encontrou sangrando e o resgatou. Ele disse que seus agressores continuaram a bater em Bwenje e depois fugiram. O mesmo homem levou os dois cristãos feridos para uma clínica próxima para primeiros socorros e depois para um hospital. 

O pastor Godfrey Ssemujju da Igreja Pentecostal Elim disse que visitou Mugisha e Bwenje no hospital em 10 de julho e Bwenje morreu na mesma noite. 

“Bwenje sucumbiu a ferimentos profundos na cabeça e nós o enterramos em 12 de julho”, disse o pastor Ssemujju ao Morning Star  . “Relatamos o incidente à Delegacia Central de Polícia de Kiboga.”

O veículo informou que a polícia local prendeu Kasamba, acusando-o de tentativa de homicídio. 

“A polícia está organizando buscas sérias para os outros agressores”, disse Ssemujju. “Precisamos de orações pela segurança de nossos membros da igreja e do prédio da igreja, bem como cura rápida para nosso pastor, apoio à viúva de Robert Bwenje e apoio à conta médica do pastor Mugisha”.

PUBLICIDADE