Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Opinião

Cadê os Homens? Por José Anderson

Um homem não pode ser definido apenas pelo seu órgão sexual, pelos seus músculos avantajados, por gostar do sexo oposto, ou até mesmo pelo seu gosto por carrões ou futebol.

Publicado

em

Cadê os Homens?

O que define um homem? Como eles estão sendo definidos em nossa sociedade? Qual impacto a falta de masculinidade têm causado no mundo?

Um homem não pode ser definido apenas pelo seu órgão sexual, pelos seus músculos avantajados, por gostar do sexo oposto, ou até mesmo pelo seu gosto por carrões ou futebol.

O homem têm sido cada vez mais ridicularizado em nossa sociedade, a cultura através das suas ferramentas de entretenimento faz questão de apresentar a figura masculina como um bobão, que nunca se resolveu na vida e que não sabe cuidar da esposa e dos filhos. Um claro exemplo disso é a figura masculina apresentada no seriado “Os Simpsons”, com o claro intuito de descontruir a figura masculina patriarcal. O seriado apresenta um homem egocêntrico, irresponsável e que não sabe liderar a própria casa.

Temos outro desenho que é sucesso em meio à criançada “Peppa Pig”, o papai Pig não passa de um bobão, quem nunca viu a sua filha Peppa o chamando de forma “carinhosa” papai bobão? Mais o que isso tem de mais? É apenas ficção. E é justamente isso que a agenda progressista do feminismo quer que você pense. A maioria dos filmes hollywoodianos estão desconstruindo o verdadeiro perfil da masculinidade baseado em dois extremos; o primeiro é  O HOMEM OMISSO, que nunca assume suas responsabilidades e não cresce, se tornando um eterno adolescente,  chamo isso de síndrome do Peter Pan. Vemos muitos homens assim em relacionamentos conjugais, destruindo famílias e causando sérios  prejuízos físicos e emocionais aos seus filhos, quando tudo que a esposa deseja  é que esse cara tenha maturidade, tome as rédeas da casa e lidere. São homens que desejam se relacionar emocionalmente com a mãe e sexualmente com a esposa. Muitos casamentos têm sido destruídos e outros tantos estão por um fio por causa desse perfil de homem, que aparentemente é um bom cara, amigo da vizinhança, trabalhador, porém a sua omissão provoca sérios prejuízos.

Na outra ponta da linha está o AGRESSIVO, esse tipo de homem diferente do primeiro, é o causador de problemas, aquele que conhecemos como o machista, o cara que acredita que é superior às mulheres, isso também causa sérios danos à sociedade, os casos de agressões físicas de homens contra as mulheres aumentaram de forma significativa nesse período de isolamento.

Se o omisso finge que não é da conta dele e não se envolve com o problema, o agressivo por outro lado é o causador do problema. Uma em cada cinco mulheres brasileira é abandonada na gestação e isso acarreta em vários custos sociais.

70% dos presos, 80% dos estupradores com descontrole emocional, 71% dos adolescentes que deixam a escola antes de terminar o ensino médio, vêm de lares sem pai, 63% dos suicídios entre adolescentes acontecem em lares nos quais os pais eram abusivos e ausentes, quase todas as patologias sociais observadas em adultos estão ligadas a lares sem paternidade, ou nos quais o pai e/ou marido foi ausente, abusivo e negligente. A maioria dos abusos sexuais são cometidos por homens, no Brasil a cada 08 minutos um estupro é registrado, 85% das vitimas são mulheres, em 70% dos casos a vitima é criança ou vulnerável, quase  84% dos estupradores são conhecidos das vitimas.

A única maneira de resolvermos isso é apresentando a masculinidade bíblica, o problema não é a masculinidade em si, mas a falta dela. Somente homens bíblicos pode ser a cura para essa masculinidade tóxica, um homem de verdade não é aquele que fica com várias mulheres, mas sim o que ama a esposa e morre por ela se for preciso, assim como Cristo amou a igreja e se entregou. O homem de verdade, é integro e de caráter, ele não cria problemas, ele é a solução para os problemas que já existem, ele lidera a sua casa com amor e piedade, e é um agente de Deus para limpar a sujeira que homens bananas têm feito no mundo. Como pastor de igreja lido com problemas familiares e conjugais todos os dias e sempre e possível identificar o responsável pela situação, o homem. Até mesmo nas igreja esse é um assunto ainda pouco abordado, temos um programa para jovens, crianças, adolescentes e mulheres, mas quase não vemos um programa para homens com o objetivo de resgatar essa masculinidade que foi perdida no Éden, em Adão fomos desconfigurados e somente o evangelho pode resgatar a masculinidade bíblica.

Fique ligado no próximo artigo falaremos sobre o perfil da masculinidade bíblica.

Fonte: www.ufrgs.br, livro: Homem do Reino, Tony Evans, 1º edição: maio 2019.

 

Sobre o autor:

José Anderson e casado pai de duas filhas, escritor,  pastor filiado a CONEMAD-TO, dirigente da Assembleia de Deus ministério de Madureira em Silvanópolis-To, há alguns anos vem trabalhado na conscientização do resgate da masculinidade bíblica com a palestra café pra Homem, e utilizando as suas redes sociais para falar sobre o tema.

PUBLICIDADE