Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Araguaína terá rodada de negócios da Ferrovia Norte-Sul no dia 8 de junho

Empresários podem se inscrever para participar do evento Cidade-Ferrovia, que é promovido pela Prefeitura e Valec para instruir sobre logística e incentivar investimentos na área comercial da linha férrea

Publicado

em

Araguaína terá uma rodada de negócios para utilização comercial da Ferrovia Norte-Sul. Promovido pela Prefeitura de Araguaína e a empresa pública Valec, o evento Cidade-Ferrovia reunirá empresários para interação e palestras sobre logística, no dia 8 junho, das 8 às 13 horas, no auditório da Fieto (Federação das Indústrias do Estado do Tocantins).

O prefeito Wagner Rodrigues esteve no Porto de Itaqui, em São Luís, capital do Maranhão, nessa quarta-feira, 1º, participando do mesmo evento e conheceu a estrutura portuária, junto com o secretário executivo do Desenvolvimento Econômico, Helter Dantas. “Podemos alavancar ainda mais a economia, aumentando os empregos e gerando renda. Notamos que a estrutura do porto pode ser mais utilizada e o Tocantins foi muito comentado pelos empresários”.

Na última semana, Wagner participou de uma reunião com autoridades do Brics, bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, em São Paulo, em que o Tocantins foi novamente citado. “Tratamos de cidades inteligentes e um dos assuntos discutidos foi a necessidade de grãos dos países. Eles querem comida e teremos muitos empresários da agricultura, de vários países, de olho nessa melhoria e facilidade no transporte”.

Objetivo público
O objetivo da Valec é apoiar o desenvolvimento de serviços para utilização das áreas, como a existente em Araguaína, que fica próxima ao trevo da TO-222 com Babaçulândia. O local pode ser utilizado para construção de pátios para o transporte de grandes volumes por grandes distâncias, com conexão com outros pátios ao longo da linha, que tem saída mais próxima para o oceano pelo Porto de Itaqui.

“A Valec apenas construía as ferrovias. Agora, estruturamos produtos e serviços, e com a abertura das autorizações ferroviárias e o Programa Terminais Inteligentes iremos conceder por meio de leilão para quem tiver interesse em utilizar a ferrovia”, explicou a gerente de negócios da empresa, Thais Lordelo.

PUBLICIDADE