Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

APEBE-TO cobra o retorno das cirurgias eletivas no Tocantins

“Quem precisa de uma cirurgia atualmente precisa aguardar o Governo do Tocantins ou pagar a cirurgia particular. Isso é inadmissível”, disse Ricardo Costa.

Publicado

em

O presidente da APEBE – Associação Pró-Evangélicos do Brasil e Exterior – seccional – Tocantins –Ricardo Costa, afirmou na manhã desta segunda-feira (23) que a população do Tocantins está sofrendo devido a falta de cirurgias eletivas no Tocantins.

“Quem precisa de uma cirurgia atualmente precisa aguardar o Governo do Tocantins ou pagar a cirurgia particular. Isso é inadmissível”, disse Ricardo Costa.

“Temos recebidos demandas de pessoas que precisam realizar o procedimento cirúrgico com certa urgência, no entanto, o Estado não está realizando”.  O Estado precisar dar um suporte, atender a demanda de sua população”, disse o jornalista Ricardo Costa.

SAÚDE

De acordo com a secretaria de Saúde, devido à pandemia da covid-19, o Governo do Tocantins – seguindo recomendações do Ministério da Saúde (MS) – suspendeu a
realização de procedimentos eletivos, em virtude da falta de segurança, alto índice de contaminação em unidades hospitalares, baixo estoque de
insumos e a falta de sangue para a realização das cirurgias.

MPE-TO

Recentemente, a promotora Araína Cesárea D’Alessandro afirmou que o Estado previa o reinício das cirurgias eletivas em 1º de fevereiro de 2021. Porém, até o momento, a administração não conseguiu comprovar o cumprimento de tal planejamento.

Descumprimento de decisão

Segundo o MPE, o Estado se encontra descumprindo decisões judiciais proferidas no mesmo processo, por ter apresentado somente um plano genérico relacionado às cirurgias eletivas – e não um plano específico para o atendimento das cirurgias pediátricas, que contivesse a programação mensal e previsse a realização de consultas pré-operatórias e a inclusão de novos pacientes na fila de espera. Em razão desse descumprimento, é requerido que a Justiça imponha ao Estado a penalidade de aplicação da multa diária especificada nas decisões.

 

PUBLICIDADE